Para onde caminham os MBA’s?

Hoje, 06 de janeiro, o mundo Cristão, especialmente pessoas que professam a fé católica, celebram o dia de Santos Reis. Em uma das homilias feitas pelo Papa Francisco sobre esta data ele faz a seguinte colocação: “Este gesto dos Magos em visitar o Menino Deus, se resume em três etapas: eles veem a estrela, põem-se a caminho e oferecem presentes … Por que somente os Magos viram a estrela? Porque, talvez, poucos levantaram o olhar para o céu. Os Santos Reis não se contentaram com a vidinha de sempre, mas entenderam que, para viver de verdade, é preciso uma meta mais alta, e por isso, manter o alto olhar”.

Trazendo esse ensinamento cristão para os dias atuais, vemos que a nossa vida precisa de metas mais altas e um olhar mais profundo e alto para onde caminha a humanidade, para onde caminha a nossa vida. Segmentando esse ensinamento, lembrei de uma notícia que li há alguns dias que fala da rápida transformação que as instituições de ensino superior passarão nos próximos anos e que você como profissional certamente será impactado. Se não prestar atenção nestas mudanças, lá na frente, poderá perder tempo, dinheiro e ficar para traz na carreira.

A informação a qual me deparei fala que “As inscrições para algumas das escolas de negócio mais importantes dos EUA estão caindo em ritmo acelerado. A média da perda de alunos em 2019, comparada ao ano anterior, ficou um pouco acima dos 10 por cento”. Instituições consagradas como Harvard, MIT, Stanford, Columbia e Yale estão entre as que mais perdem alunos. A reportagem é do Wall Street Journal.

A equação dessas renomadas instituições não fecha. Isto porque é provável que não exista somente uma resposta para esse fenômeno que se aproxima. A tese mais aceitável é que os cursos ofertados hoje pelas instituições de ensino não entregam o resultado esperado pelos empresários, empreendedores e executivos.

E por que não entregam? Porque eles não conseguem acompanhar a velocidade da transformação do cenário do mundo empresarial. Hoje, para concluir uma pós-graduação, é necessário dedicar meses, anos, para no final, muito daquilo que se viu já estar desatualizado para o mercado.

O que essas instituições precisam antever como especialistas em educação, é a nova realidade da sociedade. Cursos de curta duração, que sejam aplicáveis no dia a dia serão muito melhores aceitos e melhores moldados as necessidades dos profissionais em seu dia a dia. A técnica, inclusive, poderá ter maior valor que a teoria.

Aos profissionais e as empresas, é preciso ficar atentos as suas demandas no momento de programar a sua atualização olhando para o tripé: necessidade; tempo e investimento. Essa é a nova dinâmica do mercado e das carreiras. O mercado precisa de profissionais atualizados constantemente e antenados àquilo que a sociedade deseja.

Aproveite a mensagem deixada pelos Reis Magos há mais de 2 mil anos ao fazerem o gesto de visita ao Menino Deus, para ver onde brilha a estrela e ponha-se a segui-la.
Fonte: De Bernt