O convívio com o passado profissional

Todo aquele que trabalha, independentemente da área de atuação ou função, tem um passado profissional. Ele é formado pela junção de inúmeros fatores, como disciplina, conquistas, resultados das atividades e ações as quais estão sob sua responsabilidade.

Esse passado deve tão somente lhe servir como referência, uma espécie de espelho retrovisor, onde você olha para acertar a sua direção. Então tudo aquilo que você fez de bom ou ruim lá atrás não pode interferir diretamente no seu presente profissional, se não, você vai de certa forma estagnar.

O que pode e deve ser feito é sempre tomar como referência aquilo que já foi realizado com êxito e trazer para a realidade do dia a dia e contexto em que você vive hoje. Desta forma você potencializa aquilo que já deu certo. Mesmo com as vivências ruins, isso pode ser transformado em algo positivo. Se você levar em consideração que só erra quem faz, então bola para a frente pois cabe somente a você admitir o erro e não mais usar aquele caminho para chegar a determinado resultado.

A soma de tudo isso vai lhe transformar em um profissional experiente, caso a sua decisão seja por atuar na mesma área durante sua vida corporativa. As horas trabalhadas, erros, acertos e relacionamento vão fazer de você um profissional moldado para enfrentar cada vez mais intempéries que fatalmente aparecem no decorrer da profissão.

Mas, se você pretende alçar novos voos, o seu passado profissional também vai o ajudar. Independentemente da nova área a escolha, neste caso o que vai contar bastante são as situações vividas por você e as quais você deve se concentrar. Muitas vezes isso será feito de modo automático, outras, contudo vão exigir que você pare e pense “eu já vivi algo semelhante e resolvi desta maneira”. Esta autoanálise vai lhe ajudar a ser mais assertivo e a crescer de maneira ágil na nova profissão.

Resumindo: o passado é o conjunto de vivências que você experimenta no contexto profissional. A experiência deriva desta somatória. Por isso, não deixe de consultar o seu passado profissional. Pode ter a certeza de que ele é o arquivo mais verdadeiro, perfeito e único que se tem sobre você mesmo, pois ele é imutável.

Fonte: De Bernt