Me tornei chefe, e agora?

Diariamente inúmeros profissionais são promovidos a líderes em diferentes empresas de diversos portes Brasil afora. O assunto ‘promoção’, é uma recorrente no mercado de trabalho. Mesmo sendo freguês de pauta, inúmeras questões e dúvidas giram em torno do profissional que assume um cargo de liderança. Uma delas é justamente a passagem de ‘colega de equipe’ para ‘chefe de equipe’.

Na teoria, tudo pode parecer bastante simples. Mas já vi muita empresa se dar muito mal por não analisar e não dar o suporte adequado ao novo chefe e a equipe. Também vi muitos profissionais promovidos se perderem em sua própria egocentria.

Mas existem saídas bastante práticas e simples a serem tomadas, que farão da promoção, realmente um momento proveitoso para todos os lados. Para isso, tenho algumas dicas a serem seguidas. A primeira delas vai diretamente para as empresas.

Se a sua companhia decidiu promover um determinado colaborador a chefia, primeiramente prepare essa pessoa para tal. Não a jogue na fogueira, no susto. Essa preparação envolve desde uma conversa franca do que se espera deste profissional e a orientação daquilo que ele vai ter que se deparar como desafio. Além disso, se disponha a ajudar naquilo que for necessário até que esta pessoa possa decolar. Se não houver essa movimentação, a corporação pode perder um bom colaborador e ganhar um péssimo líder. Atente-se.

Já no papel do promovido, a pessoa precisa estar ciente do desafio do cargo. A primeira lição é descobrir o real motivo que o levou a sua promoção, e usar desses pontos fortes, dos diferenciais. Tentar imaginar ainda, todos os desafios que existem, além daqueles que o seu antigo chefe já tinha naquela função. Regra de ouro: tornar-se chefe não significa mudar de status. Você não será melhor que ninguém, apenas terá responsabilidades diferentes, um salário diferente e uma dinâmica diferente na rotina. Lembre-se, mais do que nunca, você terá que contar com ajuda da equipe. Infelizmente vi muita gente cair porque deixou de alguma forma o cargo ‘subir à cabeça’.

Para quem está no papel de colaborador que agora tem um colega como chefe a dica é: ajude o máximo o colega a executar sua nova função. Não permita que o orgulho por não ter sido você o escolhido, o deixe resistente a eventuais mudanças propostas. Sim terá mudanças no relacionamento, mas tente entender o lado de quem está na nova função. Se for necessário, faça uma autoanálise do motivo você não foi escolhido para tal cargo, caso você tivesse em mente essa expectativa. Lembre-se que o seu colega promovido, terá que entregar resultados e quando ele lhe cobrar por algo, não é porque ‘agora ele o chefe e pode tudo’. Em vez disso, tente ver pelo lado de que a companhia também vai cobrar dele resultados.

Seguindo essas simples dicas, as chances de uma promoção desta características dar errado, são bem baixas. Em pouco tempo a equipe estará pronta para apresentar novos resultados.

Fonte: Debernt Enchev