Garantia de emprego gestante afastada para temporária

Em recente tese vinculante do TST, empregada gestante contratada via contrato temporário NÃO TEM estabilidade provisória – garantia de emprego. Esse entendimento é restrito para os contratos de trabalho temporário, regidos pela Lei 6.019/74, de modo que para as empregadas contratadas por prazo determinado (experiência, por exemplo) mantém-se a garantia de emprego.

Fonte: Thayana Wabesky Bertuzzi Lopes
Advogada Coordenadora – OAB/PR 61381
Gestão de Pessoas e Práticas Trabalhistas
LIMA LOPES, CORDELLA & ADVOGADOS ASSOCIADOS

Acidente de trajeto não é acidente de trabalho

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho – Ministério da Economia, editou o Ofício-Circular nº. 1649/2019, que afirma que o acidente de trajeto ocorrido a partir de 11 de novembro de 2019 não deve ser enquadrado como acidente de trabalho.

Fonte: Thayana Wabesky Bertuzzi Lopes
Advogada Coordenadora – OAB/PR 61381
Gestão de Pessoas e Práticas Trabalhistas
LIMA LOPES, CORDELLA & ADVOGADOS ASSOCIADOS

Contrato verde e amarelo

Veja algumas características do contrato verde e amarelo, estabelecido pela MP 905:

– E’ possível formar com jovens entre 18 e 29 anos

– Poderá ser estabelecido exclusivamente para novos postos de trabalho, levando-se em conta a média do numero de trabalhadores desde 01/01/19 e 31/10/19

– Número de contratos será limitado a 20% do total de empregados de acordo com a folha de pagamento do mês corrente

– isentará empresa da contribuição previdenciária e todas as contribuições ao sistema S

– salário de até 1,5 salários mínimos e superior a 1,5 salários e’ possível depois de decorrido 1 ano contrato

– FGTS de 2%

– início do contrato entre 01/01/2020 a 31/12/2022

– prazo máximo 24 meses

Fonte: Lucyanna Lima Lopes, sócia Lima Lopes Cordella & Advogados Associados

Mercado deseja pessoas que se responsabilizem por seus próprios atos

Não há situação mais desagradável no mercado de trabalho, quando um gestor ou mesmo um dono de empresa se depara com desculpas vazias, que tentam ofuscar algum deslize ou erro cometido por um colaborador. Na verdade, em nosso dia a dia, como cidadãos, como clientes ou mesmo como um membro familiar, não queremos ser impactados com esse tipo de atitude por parte das pessoas.

Na ânsia de tentar tapar o sol com a peneira, pessoas que gostam de dar desculpas para tudo, acabam por provocar o efeito contrário ao que almejam. Além do erro propriamente dito, começam a ter fama de que são boas em matéria de ‘desculpas’.

Então, cuidado para não fazer parte deste time. Se somos humanos, então é claro, erramos. Aliás, somente erra quem efetivamente faz algo. Então se esse é o seu erro, não tenha medo, vá em frente, assuma a responsabilidade e procure não cometer mais deslizes.

O ano vem se aproximando do final e aquelas famosas oportunidades de trabalho temporário começam a surgir. Então preste atenção, principalmente você que deseja ser um agraciado com uma vaga e que pretende transformar o transitório em vaga efetiva e/ou descolar aquela boa referência para o mercado de trabalho: não cometa os deslizes abaixo. Fuja das desculpas, prefira a responsabilidade e a sinceridade, seja ela qual for a situação.

1. Eu não sabia – frase clássica que provoca a seguinte pergunta no interlocutor: “então o que você está fazendo aqui?”.

2. Não recebi o e-mail – Em vez disso diga: “Não abri o seu e-mail. Vou checar e lhe dar o retorno o mais breve”.

3. Isso sempre foi feito dessa maneira – Frase de quem não está nem um pouco preocupado com a empresa, ou com o seu público.

4. Só fiz o que me mandaram – Demonstra limitação e falta de vontade.

5. Já enviei o e-mail – Nem tudo é realizado somente por e-mail. Há situações que o corpo a corpo é necessário.

6. Fiz a minha parte – Demonstra individualismo e também desinteresse pelo trabalho e pelas pessoas.

7. Isso não é minha função – Foge do espírito de camaradagem, tão importante para o êxito das empresas.

8. Já deu o meu horário – Demostra que a pessoa é limitada e só está na empresa para receber um salário no final do mês.

9. Esse cliente não é meu/ Esse problema não é meu – demonstra total falta de alinhamento com o todo. O cliente pode até não ser seu, mas é da empresa a qual trabalha e certamente ajuda a pagar os salários de todos.
Fonte: De Bernt