A dose certa de otimismo em sua equipe

Existe uma velha máxima que diz: “Sorria para a vida, que a vida sorri para você”. Batido, mas é verdade. Pessoas que conseguem ver o lado bom das coisas, conseguem ser mais felizes, produtivas e menos estressadas.

Por que falar de otimismo? Acho que o momento é totalmente adequado. Primeiramente porque estamos vivendo a virada de 2018 para 2019. É neste período que renovamos nossas promessas e estamos de peito aberto para iniciar uma nova fase.

E neste ano novo, temos um fator a mais. Há uma expectativa em todos os brasileiros, de que viveremos um período melhor, depois de anos de muita ansiedade, perdas e notícias negativas. Esses sentimentos têm relação, principalmente, com a nova política Federal que entrará em vigor a partir de janeiro.

Mas o que é ser uma pessoa otimista? Além de um sentimento que pode tocar todos ao mesmo tempo, ele também tem um reflexo particular do indivíduo, do quanto ele é capaz de captar as coisas positivas e repelir as negativas.

Podemos dizer que é o indivíduo que observa as coisas pelo lado bom da vida. Não pode ser confundido com a pessoa acomodada ou mesmo aquela que aceita tudo de maneira passiva. Não! O otimista é a pessoa que faz uma leitura real da vida, do momento e das circunstâncias.

Geralmente são pessoas que não vivem reclamando demasiadamente de situações ou de outras pessoas. Não são acostumadas a culpar terceiros por insucessos.

No mundo corporativo, contar com pessoas otimistas na equipe é ponto positivo. Por serem mais fortes, elas também conseguem contagiar pessoas a seu redor. Costumam ser mais produtivas e assertivas em suas atividades.

A boa notícia é que também dá para incentivar as pessoas a buscarem a ser mais otimistas em suas atividades diárias dentro da empresa. Porém, o cuidado que se deve ter é para não ser muito obvio dizendo por si só; “Olha tente ser otimista, que as coisas podem ser mais leves”. As organizações precisam criar um programa, dar subsídios e exemplos e ao mesmo tempo tratar o tema de maneira madura e profissional.

Uma forma legal que já acompanhei e vi bons resultados foi justamente tratar do tema ao inverso, trazendo à tona as mazelas que o pessimismo traz para a vida pessoal, para a saúde e para o dia a dia do trabalho. É importante fazer com que a própria pessoa se descubra como otimista ou pessimista e a partir disso tome uma atitude. Dialogo, conversas e clima organizacional aceitáveis completam o pacote para se ter uma equipe nota 10 em neste quesito. Pensemos nisso e Feliz 2019!!!
Fonte: De Bernt